Notícias

Projeto Impactos: magistrados e servidores realizarão visitas técnicas nas Usinas do Madeira e comunidades ribeirinhas

A partir da próxima segunda-feira, 12, um grupo de magistrados, servidores e peritos judiciais realizará uma série de visitas técnicas para conhecer áreas envolvidas em processos judiciais sobre eventuais danos causados pela construção das Usinas do Madeira. Trata-se do Projeto Impactos, que busca o aprofundamento dos conhecimentos relativos às questões para melhor resolução destas lides.

Nos dias 12 e 13 de junho, o grupo realizará visitas às Usinas de Jirau e Santo Antônio, respectivamente, para compreender seu funcionamento. Na tarde do dia 14, os participantes conhecerão o trabalho realizado pelo Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM), instituição que monitora o ecossistema amazônico.

Em continuação à programação, na manhã do dia 19, a Escola da Magistratura de Rondônia sediará a Mesa Redonda “Impactos da Construção das Usinas Hidrelétricas no Rio Madeira”, que terá a participação de representantes das usinas, das comunidades ribeirinhas e de instituições públicas como o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Serão mediadores dos debates o professor de Direito Ambiental na Emeron, Desembargador Miguel Mônico, e o professor Doutor Rodolfo de Freitas Jacarandá.

No dia 20, comunidades ribeirinhas Vila de São Sebastião, Belmont, Boa Fé e Maravilha receberão a comitiva para que seja conhecida a realidade dos impactos socioambientais. O mesmo acontece com as localidades Bom Será e São Carlos, que serão visitadas no dia 21 de junho.

Finalizando as atividades, um painel fará uma síntese das visitas e dos debates do Projeto Impactos. O evento será realizado no Auditório 1 da Emeron, na manhã de 22 deste mês.

A programação completa, bem como a lista de participantes e as orientações para as visitas podem ser consultados aqui.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron
Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondonia e facebook.com/EmeronRO