Entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro, a Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron) recebe a primeira de três turmas do curso Brigada de Emergência, voltado a mais de 100 servidores lotados no edifício-sede do Tribunal de Justiça de Rondônia. As duas turmas seguintes também ocorrem em novembro e fazem parte da campanha #SouBrigadista, lançada recentemente.

Ministrado pelo assessor bombeiro militar do TJRO, capitão Francisco Andrade Júnior, o curso tem por objetivo atender ao projeto de proteção contra incêndio do edifício-sede. Aborda conceitos como a propagação de fogo, fumaça e gases quentes no interior das edificações, medidas de segurança contra incêndio e pânico, definições e terminologias de segurança contra incêndio, e legislações de prevenção de incêndio. Na parte procedimental, a formação trata da identificação e funcionamento das medidas de proteção ativa e passiva de segurança contra incêndio e pânico, e aplicação da legislação de prevenção de incêndio, além das atitudes necessárias à atuação do brigadista: proficiência, senso crítico e visão de conjunto ou interdisciplinar.

O curso está alinhado à Resolução nº 020/2011-PR, da criação da Brigada de Emergência e do Plano de Segurança Institucional do Poder Judiciário de Rondônia, que define a política de segurança do PJRO. Segundo o capitão Andrade, o curso é baseado na recente atualização do projeto de prevenção contra incêndio: “A campanha também é para atender à legislação nova, e aí houve a necessidade de formação de mais brigadistas eventuais exclusivos do edifício-sede, então faremos três turmas específicas para atender a essa demanda”, explica o ministrante.

Todas as pessoas que se inscreveram foram contempladas para realizar o curso. “A visão do presidente Walter Waltenberg é formar a maior quantidade possível de servidores, porque é importante que as pessoas tenham conhecimento básico com relação a segurança, seja primeiros socorros ou a parte de prevenção contra incêndio. Já temos alguns servidores formados e estamos formando mais ainda para ter a maior quantidade possível com treinamento”, diz o capitão.

Moisés Victor Santiago, assessor de juiz auxiliar na Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ), é um dos que está fazendo a formação pela primeira vez, motivado pelo chamado da presidência: “Não tenho nenhuma experiência, mas o presidente fez uma reunião com os servidores do edifício-sede e convocou a participar do curso de brigadista. Inicialmente, tinha um percentual mínimo de servidores por andar, mas o presidente, a partir de uma investigação de itens de segurança que foi realizada, achou mais conveniente que o maior número possível de pessoas soubesse dessas técnicas e noções básicas”.

Ele conta que tudo o que é visto na teoria durante o curso também é aplicado nos exercícios práticos de combate a incêndio. “Além de questões que a gente pode usar em eventual incidente no trabalho, muitas coisas também podem ser aplicadas no ambiente doméstico. Também aprendemos quais os meios mais eficazes para combater determinados tipos de fogo, porque nem todos os incêndios são iguais – de líquido inflamável é uma coisa, de gás é outra, um fogo consumindo um móvel sólido é outro extintor –, então acho bem prático para a vida no geral”, afirma o servidor.

Sobre a parte final do curso, que capacita em primeiros socorros, o capitão Andrade acrescenta que também é para a vida: “Não vai ficar restrita ao ambiente do trabalho, você pode utilizá-la no dia a dia em casa, para salvar a vida de um vizinho, parente, colega, amigo ou até de um estranho em qualquer lugar, no clube, na rua. É uma parte importante da formação em que realizamos procedimentos simples, mas que fazem a diferença para que se consiga manter uma pessoa com vida até que chegue ao ambiente intra-hospitalar, onde ela terá o tratamento adequado, num ambiente controlado”.

Para o próximo ano, estão previstas também turmas específicas com servidores do interior do estado, realizadas nas comarcas, além de novas turmas em Porto Velho com exceção do edifício-sede, contemplando os demais prédios do TJRO na capital. “Estamos com a campanha Sou Brigadista, para incentivar os servidores a fazerem os cursos, e que será estendida para todo o estado”, destaca o capitão.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondonia e facebook.com/EmeronRO

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Rua Tabajara, 834. Bairro Olaria. CEP 76.801-316
emeron@tjro.jus.br
(69)3217-1066