Com inscrições gratuitas para seu processo seletivo abertas até o próximo dia 13 de fevereiro, a terceira turma do mestrado profissional interdisciplinar em Direitos Humanos e Desenvolvimento da Justiça (DHJUS), oferecido em parceria entre a Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir) e a Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron), inaugurará a grade curricular atualizada do curso, passando a contar com mais diversidade de disciplinas e conteúdos a serem investigados pelos alunos.

Com a reformulação, a carga horária das disciplinas optativas foi reduzida de 60 para 30 horas-aula, o que permitiu ampliar a oferta nessa modalidade para onze disciplinas. Estão previstas: Fronteiras; Territorialidades Amazônicas; Antropologia; Criminologia Crítica, Execução Penal e Alternativas Penais; Teoria das Decisões; Justiça Criminal e Segurança Pública; Gestão dos Serviços Judiciários e Novas Tecnologias; Novo Processo e Conflitualidades Contemporâneas; Sustentabilidade, Diversidade Cultural e Desenvolvimento Econômico; Jurisdição, Controle e Governança Pública; e Inovação.

Já as três disciplinas obrigatórias permanecem com 60 horas-aula: Metodologia da Pesquisa Interdisciplinar, ministrada pela profª Aparecida Zuin; Jurisdição e Direitos Humanos, com o prof. Rodolfo Jacarandá; e Teorias da Justiça, com o prof. Márcio Secco. Além dos docentes da Unir, o curso ampliará o número de professores visitantes para as disciplinas optativas. As duas linhas de pesquisa disponíveis, “Direitos Humanos e Fundamentos da Justiça” e “Políticas Públicas e Desenvolvimento da Justiça”, também tiveram seu escopo ampliado, possibilitando uma aproximação ainda maior a questões jurídicas atuais.

Segundo o coordenador do mestrado, prof. Rodolfo, o objetivo das mudanças é tornar o curso ainda mais dinâmico, visto que seu objetivo é promover a qualificação profissional dos membros e servidores das carreiras do Poder Judiciário e demais profissionais atuantes nas instituições do sistema de justiça da região Norte. “O DHJUS não é apenas um curso, ele é um programa e como um programa ele tem finalidades que ultrapassam as limitações de uma grade rígida, mudar a grade significa adaptá-la às necessidades dos problemas que são apresentados ao conjunto de professores orientadores e pesquisadores do curso”. Assim, a coordenação espera atingir “não só um público mais amplo, mas necessidades mais amplas de um público que enfrenta problemas sérios, graves e que nem sempre são bem atendidos por grades rígidas ou muito inflexíveis”, completa ele.

Inscrições

Aberta no último dia 15 de janeiro pelo Edital 01/2018/PPG/DHJUS/UNIR, a seleção destina-se ao preenchimento de 23 vagas, sendo 16 para o Tribunal de Justiça de Rondônia – 12 para magistrados e quatro para servidores –, uma para servidores da Unir e mais seis para oferta universal. Podem participar do processo seletivo candidatos portadores de diploma de nível superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) ou convalidado por instituição credenciada pelo MEC. Confira todas as regras da seleção no site do DHJUS.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondonia e facebook.com/EmeronRO

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Rua Tabajara, 834. Bairro Olaria. CEP 76.801-316
emeron@tjro.jus.br
(69)3217-1066