Nos últimos dias, a Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron) realizou mais duas lives em seu canal no YouTube, desta vez destinadas ao público interno do Poder Judiciário. Na sexta-feira, 21, ocorreu a palestra “Ciclicidade e Produtividade: Aprendendo a usar o ciclo menstrual como ferramenta de produtividade”, integrante do Projeto Aurora, voltado às servidoras do Tribunal de Justiça de Rondônia. Já nesta terça, dia 25, três servidores da Central de Processos Eletrônicos ministraram o Webinário “Métodos de Trabalho da CPE1G em Home Office”.

Palestras alcançaram cerca de 2 mil visualizações, no YouTube da Emeron

A primeira ação foi mediada pela coordenadora do Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental (Nages), Maiara Ribeiro. O Nages, junto com o Gabinete de Governança, a Coordenadoria de Mulheres do TJRO e a Divisão de Saúde da Secretaria de Gestão de Pessoas, desenvolveu o Projeto Aurora, para minimizar os impactos das dificuldades impostas pela pandemia, em especial às mulheres, fomentar melhores condições laborais às servidoras e favorecer a ampliação da participação feminina no Poder Judiciário. A live foi a segunda atividade do projeto, iniciado no último dia 13 com a Ciranda da Palavra, roda virtual com servidoras, objetivando o acolhimento e a escuta.

Residente em ginecologia e obstetrícia no Hospital Municipal Maternidade Cachoeirinha, em São Paulo, a médica Iasmin Castiel Reis abriu a palestra, abordando os aspectos fisiológicos do ciclo reprodutivo feminino e como estes interferem na produtividade. “Um tema muito tabu, até hoje em dia, mas o autoconhecimento deve ser estimulado, pois a mulher é um ser cíclico, com liberação de hormônios de forma pulsátil, não linear como nos homens”, afirmou Iasmin.

A seguir, a professora e psicóloga Mariangela Onofre, do Núcleo de Perícia Psicossocial do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da comarca de Porto Velho, falou sobre os aspectos emocionais referentes à ciclicidade e a otimização e organização das atividades de vida produtiva, considerando as oscilações fisiológicas e emocionais associadas ao período menstrual. Mestre em desenvolvimento regional e meio ambiente, ela iniciou sua fala com um resgate histórico da representação e dos arquétipos ligados à menstruação na sociedade.

“Essa energia e potência cíclica podem ser trabalhadas no sentido de você gestar e parir não apenas filhos, mas também aqueles projetos que você quer, isso que é interessante a mulher aprender a lidar”, disse Mariangela, que recomendou aplicativos e ferramentas de acompanhamento do ciclo menstrual, como a mandala lunar, para aprender a criar sistemas de trabalho e planejamento a partir delas. Ao final, as palestrantes responderam às perguntas do público, que incluía homens interessados em entender e também se adaptar às diferentes ciclicidades das mulheres.

A próxima live do Projeto Aurora no YouTube da Emeron será o fórum “A importância da participação masculina na divisão de tarefas domésticas: Em busca da harmonia familiar”, no dia 15 de outubro, às 16h, com o casal de psicólogos e servidores do TJRO Thais Xavier e Cristiano de Paula, que falarão sobre a integração da vida doméstica e home office em tempos de pandemia, compartilhando sua experiência pessoal de como conciliam a divisão de trabalho e cuidados com os quatro filhos. Outra das ações do projeto é uma pesquisa a ser realizada pelo Centro Cultural e de Documentação Histórica (CCDH), que integra a Emeron, com o objetivo de produzir informações que levem em conta a necessidade de retorno às atividades presenciais, contemplando a estrutura familiar e doméstica dos servidores.

Central de Processos

A secretária judiciária de 1º Grau, Aparecida Maria Fernandes, mediou a outra live, a primeira a ultrapassar a marca de 1.500 visualizações, desde que a Emeron iniciou suas ações educacionais no formato, no final de junho, a partir da instrução nº 2/2020, por meio da qual o público interno do TJRO e da Emeron podem propor tais atividades, por formulário próprio ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Mestre em Direitos Humanos e Desenvolvimento da Justiça (DHJUS) pela Universidade Federal de Rondônia em parceria com a Emeron, Aparecida abordou o planejamento e definição de metas da Central de Processos Eletrônicos, cartório unificado que engloba todas as competências da justiça estadual. Ela falou sobre os papéis claros entre os colaboradores, acompanhamento constante e revisão de metas.

“Em home office desde 19 de março, acolhemos a mudança da melhor forma possível, pois já trabalhávamos com modelo de gestão em termos de estratégia profissional, emocional e tecnológica, e esse é o destaque de todo o planejamento estratégico, porque ele se revela nas atividades às quais se estabelecem a missão, visão e valores da instituição”, pontuou Aparecida. Ao final, ela disponibilizou o acesso ao livro “Central de Processos Eletrônicos – CPE1G: A modernização tecnológica do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia a favor do cidadão e ao acesso à justiça”, composto pelo relatório de gestão fruto de sua pesquisa no mestrado.

Em seguida, João Paulo Leitão, coordenador da CPE1G, discorreu sobre a equipe da unidade e educação, uso das tecnologias, metodologia do Team Building e cultura organizacional. “Nosso método de trabalho é planejar antes de agir, mas antes ainda tem um ponto fundamental, que é a educação do nosso servidor por meio de treinamento contínuo”, disse João. Entre as ferramentas digitais apresentadas por ele, estão o Trello, Google Jamboard e Prezi.

Por fim, Giselle Castro Barbosa, assessora de gestão de pessoas na Secretaria Judiciária do 1º Grau, tratou da jornada de trabalho, engajamento com flexibilidade e como é feita a integração de novos membros na unidade, assim como a preservação do clima organizacional, momentos de feedback e o alcance das ações feitas durante o isolamento. “Fomos pegos de surpresa pela pandemia, mas foi um ponto positivo que a maioria das pessoas já desejavam o trabalho em home office, o desafio era como manter o engajamento, comprometimento e resultados no alcance das metas”, frisou Giselle, que demonstrou as situações vividas por meio de vídeos ilustrativos.

Todas as lives realizadas pela Emeron ficam disponíveis permanentemente no canal do YouTube (youtube.com/EscolaEmeron). A próxima, nesta quinta-feira (27), às 20h (hora de Rondônia), aberta ao público geral, será comemorativa aos 34 anos da Escola, completados nesta última semana. Intitulada “Amazônia Sustentável: Desafios e oportunidades”, a palestra será ministrada pelo conhecido pesquisador Adalberto Veríssimo, cofundador do Imazon, um dos principais centros de pesquisa e ação estratégica da Amazônia. As inscrições estão abertas pelo formulário no menu Inscrições do site da Escola (emeron.tjro.jus.br), com certificação de 2 horas-aula.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_rondonia, facebook.com/EmeronRO e youtube.com/EscolaEmeron

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Rua Tabajara, 834. Bairro Olaria. CEP 76.801-316
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440