No último semestre, duas servidoras analistas judiciárias do Tribunal de Justiça de Rondônia defenderam suas teses de doutorado. Bolsista da Escola da Magistratura do Estado (Emeron), a assistente social Ana Paula Baldez Santos concluiu seu doutoramento em Psicologia, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), enquanto a nutricionista Leonice Andrade defendeu sua pesquisa em Ciências Biomédicas, no Instituto Universitário Italiano de Rosário/Argentina, e agora já cursa outra pós-graduação, esta viabilizada pela Emeron.

O trabalho de Ana Paula, coordenadora do Serviço de Apoio Psicossocial da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (Vepema), intitulado “Trajetórias de Reinserção Comunitária das Pessoas em Cumprimento de Medida de Segurança em Rondônia: Determinantes individuais, familiares e da rede de atenção psicossocial”, foi defendido em agosto, na Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS, na área de concentração Cognição Humana. Orientada pela professora doutora Adriane Arteche, a acadêmica buscou apresentar um panorama epidemiológico e investigar os fatores relacionados ao sucesso e insucesso da reinserção comunitária das pessoas em cumprimento de medida de segurança de Rondônia, desinstitucionalizadas pela modalidade ambulatorial ou por extinção de processo judicial, que permaneceram internadas em ala psiquiátrica em regime prisional com medida superior a três anos.

A pesquisa consistiu em dois estudos empíricos. “O Estudo 1 teve como objetivo apresentar um panorama do perfil psicossocial das pessoas em cumprimento de medida de segurança do estado, desinstitucionalizadas no período de 2013 a 2016”, explica Ana Paula. Os resultados apontaram que essas pessoas são do gênero masculino, solteiros, com ensino fundamental incompleto, entre 25 e 55 anos, sem especialização profissional, não contribuintes da previdência e que foram internados por homicídio, assalto a mão armada e furto, ficando por mais de cinco anos em ambiente prisional. “Foi identificado que as famílias não conseguiram abarcar todos os atendimentos previstos na atenção em saúde mental, podendo citar a Atenção Básica em Saúde e os equipamentos sociais de cada território”, afirma a pesquisadora.

O segundo estudo investigou os fatores relacionados ao sucesso, ou insucesso, da reinserção comunitária das pessoas desinstitucionalizadas, indicando que o processo ainda é restrito à entrega de medicamentos nos cinco centros de atenção psicossocial avaliados, fazendo com que a sobrecarga familiar não diminuísse no decorrer dos anos. Ana conclui que esse cuidado familiar após longo período em ambiente prisional carece de atenção das políticas públicas de atenção básica e acompanhamento psicossocial em todas as fases do processo criminal, com individualização da pena caso a caso e suporte aos cuidadores que irão receber seu familiar.

Nutrição

No último dia 10 de dezembro, Leonice defendeu na Argentina, de forma online devido à pandemia, a tese doutoral resultante da pesquisa que desenvolveu no TJRO, com apoio da Divisão de Saúde e Bem Estar Organizacional (Disau), onde é lotada, e da Emeron. Intitulada “Saúde Ocupacional: Intervenção educativa virtual em nutrição”, a tese foi orientada pelo professor doutor Nicolás León, na linha de estudo Saúde do Trabalho.

O trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos de uma intervenção educativa virtual em nutrição nos comportamentos alimentares de trabalhadores do Tribunal. “A Emeron contribuiu com apoio técnico para o desenvolvimento e implementação do desenho de um modelo educativo virtual, que teve como objetivo a melhora nos comportamentos alimentares de trabalhadores do judiciário, além disso viabilizou a utilização da plataforma do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Escola para entregar o material desenvolvido”, conta a acadêmica.

A partir do curso autoinstrucional sobre alimentação saudável Comer Bem é Bom Demais, desenvolvido por Leonice em 2019 pelo AVA da Emeron, os comportamentos relacionados ao consumo de frutas e vegetais foram avaliados por meio de uma pesquisa com servidores do TJ imediatamente e seis meses depois, concluindo que um modelo educacional virtual em nutrição melhora os comportamentos alimentares dos trabalhadores em curto e longo prazo, tem baixo custo e é reprodutível. A área de comunicação também apoiou o trabalho, na produção do material audiovisual.

Já a pós-graduação lato sensu que Leonice iniciou no final de outubro, em Fitoterapia Aplicada à Nutrição Clínica, está sendo realizada na Faculdade Unyleya/Brasília, na modalidade online, por meio da Emeron. Prevista para conclusão em julho de 2021, a especialização pretende capacitar a participante a utilizar fitoterápicos em sua conduta terapêutica, de forma correta, segura e eficaz, em associação com a conduta nutricional, mediante a construção de uma visão mais ampliada sobre as diversas concepções acerca do uso de fitoterápicos, bem como sobre as respectivas implicações à saúde e riscos associados, atendendo à legislação vigente e formas de utilização permitidas para cada profissional da saúde.

Os oito módulos do curso objetivam a formação de um sólido conhecimento da fisiologia das plantas, farmacobotânica, farmacognosia, toxicologia e da legislação atual para prescrição de fitoterápicos, além de contar com um corpo docente composto por nutricionistas com experiência na área, que conduzem o estudo do tema paralelamente à conduta nutricional.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_rondonia, facebook.com/EmeronRO e youtube.com/EscolaEmeron

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Rua Tabajara, 834. Bairro Olaria. CEP 76.801-316
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440