A comarca de Jaru recebeu nesta segunda e terça-feira, 24 e 25, o curso “Metodologia Alternativa para Ouvir Crianças e Adolescentes em Processos Judiciais”. A realização do curso visa o efetivo cumprimento da Recomendação n° 33 do Conselho Nacional de Justiça, que sugere aos Tribunais a criação de serviços especializados para escuta de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência e a capacitação dos profissionais que atuarão na escuta judicial para o emprego de técnicas de depoimento especial.

Psicólogos, Assistentes Sociais, Técnicos Judiciários, Policiais Civis, Conselheiros Tutelares, equipe de referência municipal e representantes do Ministério Público da comarca conheceram as metodologias de depoimento especial já existentes e as possibilidades de adequá-las aos recursos disponíveis no Poder Judiciário rondoniense.

Partindo de conceitos sobre família, desenvolvimento infanto-juvenil e falsas memórias, foram abordadas as técnicas de entrevista e de escuta sensível e os fluxos institucionais, definindo o papel de cada entidade no atendimento, acolhimento e escuta de crianças e adolescentes. Com isso, espera-se unificar os procedimentos de forma que a tomada de depoimento não revitimize as crianças e adolescentes.

Jaru foi a primeira comarca a receber o curso, ministrado pelas psicólogas do TJRO Cristina Tiengo Silva, de Buritis; Danielle de Oliveira Paulon, de Jaru; e Marta Priscila Cambui Milani, de Ariquemes. Os municípios de Buritis e Ariquemes também serão contemplados nos dias 14 e 15 de agosto e 18 e 19 de setembro, respectivamente.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondoniafacebook.com/EmeronRO

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Av. Rogério Weber, 1872, Centro. CEP 76801-906
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440