A Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron), a Polícia Militar de Rondônia (PMRO), por meio do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), e a Ecoliga iniciaram na manhã de segunda (20) a entrega das mudas de árvores da segunda edição da Campanha Adote o Futuro. A ação visa a adoção de árvores para o confronto ao desmatamento na Amazônia.

Este ano, a campanha acontece de forma itinerante na sede de cinco dos seis órgãos integrantes da Ecoliga que aderiram à iniciativa. Abrindo os trabalhos, na segunda-feira, a Defensoria Pública da União - DPU tornou-se ponto de entrega de 80 mudas das espécies açaí nativo, cojoba, ipê de jardim, palheteira, pinho cuiabano e tamboril. Além dos próprios servidores(as), estagiários(as) e colaboradores(as), a DPU também atendeu aos servidores(as) e estagiários(as) do Ministério Público Federal – MPF e comunidade em geral. 

Uma das contempladas foi a agricultora Maria de Fátima Ribeiro que adotou pés de pitanga, pinho cuiabano e açaí nativo. Dona Maria procurou o ponto de entrega com o intuito de reflorestar uma área rural adquirida por ela após ser desalojada, pelas Usinas hidrelétricas do Rio Madeira, de sua antiga propriedade, onde mais de 100 castanheiras. Ao perder o castanhal, que começava a dar seus primeiros resultados, Dona Maria precisou recomeçar e viu na campanha e nas orientações recebidas pelos engenheiros agrônomos do Batalhão de Polícia Ambiental uma opção para iniciar o reflorestamento. Outro exemplo é o coletor de materiais recicláveis Manoel Emídio, que tem como prática plantar árvores pelas ruas da cidade. Segundo ele, essa atitude pode estimular outras pessoas a fazer o mesmo e arborizar a cidade.

Na terça, a campanha ocorreu no edifício-sede do Tribunal de Justiça de Rondônia. Lá foram distribuídas 140 mudas das espécies disponibilizadas no primeiro dia, além de tento vermelho. A grande procura pelos servidores(as), estagiários(as) e colaboradores(as) terceirizados(as) foi por variedades que ofereçam sombra, algo tão necessário para aplacar o calor portovelhense, principalmente na área urbana. Hoje, quarta (22), a campanha Adote o Futuro aconteceu no Anexo 3 do Tribunal de Contas do Estado no sistema Drive Thru e disponibilizou 200 mudas de árvorespara os(as) interessados(as) que compareceram ao local e realizaram cadastro.

Amanhã (23), serão ofertadas outras 140 mudas para adoção no estacionamento do Fórum Geral de Porto Velho César Montenegro, na Avenida Pinheiro Machado. Já na sexta-feira (24), o Ministério Público Estadual, situado na Rua Jamary 1555, encerra a campanha com a entrega de 150 mudas, totalizando mais de 700 novas árvores que serão espalhadas pelas zonas urbana e rural de Porto Velho.

Campanha Adote o Futuro

A Campanha Adote o Futuro foi criada em 2020 pela Emeron e Polícia Militar, por meio do Batalhão de Polícia Ambiental, em alusão ao Dia da Árvore e como ação de extensão da Pós-Graduação em Direito Ambiental, ofertada pela Escola Judicial.  A iniciativa, que também se alinha como o compromisso firmado pela Emeron enquanto signatária do Pacto Global, maior iniciativa de sustentabilidade do mundo, atua na recomposição do ecossistema amazônico, estimulando o reflorestamento na região. Apesar de o Brasil ter compromissos internacionais para a redução do desmatamento e das queimadas, dados de monitoramento por satélite divulgados pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) apontam que a Amazônia vem sendo devastada no maior ritmo dos últimos 10 anos e que apenas no período de agosto de 2020 e julho de 2021 a perda equivale a nove vezes o tamanho da cidade do Rio de Janeiro, superando em 57% o desmatamento do calendário anterior (2019-2020), que foi de 6.688 km².

A campanha Adote o Futuro está à alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas. São atingidos diretamente os ODS 13 e 15, que tratam, respectivamente, da "tomada de medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos" e "proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade". Também se relacionam os ODS 1 e 2, “Erradicação da Pobreza” e “Fome Zero e Agricultura Sustentável”, visto que a recuperação dos ecossistemas impacta diretamente na produção de alimentos e na economia, principalmente aquela ligada à agricultura e indústria.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_oficial, facebook.com/emeron.oficial e youtube.com/EscolaEmeron

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Rua Tabajara, 834. Bairro Olaria. CEP 76.801-316
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440