A Escola da Magistratura de Rondônia (Emeron) realizou duas formações na área de tecnologia da informação para servidores e servidoras do Tribunal de Justiça de Rondônia. Ambas as formações ocorreram na modalidade Educação a Distância (EaD).

PENTEST PROFESSIONAL

Iniciada em novembro no ano passado, a formação em Pentest Profissional é destinada a servidores(as) lotados(as) na Seção de Análise de Incidentes de Segurança – SEAIS da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação – STIC. A viabilização do curso atende ao plano anual de capacitação da Secretaria e ao Processo de Gerenciamento de Incidentes de Segurança da Informação, com vistas a desenvolver as competências necessárias à operacionalidade e gestão dos serviços de TIC.

O Pentest (Penetration Testing ou Teste de Invasão) é um treinamento onde é ensinado o Processo de Teste de Invasão. O processo consiste em que os Analistas de Segurança da Instituição realizem, de forma controlada, a simulação de ataques cibernéticos à própria infraestrutura, explorando vulnerabilidades em sistemas e redes de computadores, de modo a encontrar e resolver brechas de segurança. “O treinamento em Teste de Invasão é importantíssimo para esse processo de incidente, onde por exemplo uma invasão aos sistemas é considerada um incidente de segurança grave e para os profissionais de segurança, sabendo como os hackers agem, facilita a investigação do incidente. Com a formação poderemos mapear as aplicações mais críticas do TJRO e realizar teste de invasão para sabermos o quanto elas são seguras e caso seja detectado brechas de segurança, possamos reportá-las para os desenvolvedores ou infraestrutura para seja corrigida antes que seja explorada por hacker”, afirma o analista de sistemas e chefe da Seção de Análise de Incidentes de Segurança Jorge Willians Batista.

Além dele, outros dois analistas participam da formação, oferecida pela empresa Desec Security Segurança da Informação. O curso aborda temas como linguagens de programação, análises e identificação de vulnerabilidades, realização de auditorias em sistemas, documentação e relatórios e é ministrado pelo especialista em segurança ofensiva Ricardo Longato. “O curso traz um ambiente realístico, onde temos vários desafios em tentar invadir os sistemas especialmente criados com vulnerabilidades atuais que podemos encontrar em qualquer rede ou sistemas na internet, é um curso extenso e detalhado, onde mostra cada fase do processo de teste de invasão com demonstrações reais e muitos exercícios práticos. Ao final poderemos realizar a prova de certificação prática e com esses conhecimentos adquiridos, aplicá-los ao nosso ambiente de trabalho”, conclui. A formação tem previsão de encerramento em agosto de 2022.

PARAMETRIZAÇÃO DE TABELAS

No período de 6 a 9 de setembro, a Emeron realizou, em seu ambiente virtual de aprendizagem, a formação Parametrização da Atuação Jurisdicional: Tabelas Processuais Unificadas, voltada a servidores e servidoras do Poder Judiciário do Estado de Rondônia

As Tabelas Processuais Unificadas do Poder Judiciário foram criadas pelo Conselho Nacional de Justiça em 2007, pela Resolução n° 46, objetivando a padronização e uniformização taxonômica e terminológica de classes, assuntos, movimentação e documentos processuais em sistemas processuais no âmbito da Justiça, ou seja, cada novo processo ou documento em processo recebe nomenclatura padrão para de acordo com o tipo de procedimento. A realização da formação visa capacitar os(as) profissionais da justiça estadual para o correto preenchimento dos dados nos sistemas, de forma a evitar equívocos.

O curso, ministrado pela Analista de Sistemas e atual Secretária da STIC Ângela Carmem Szymzczak de Carvalho, apresentou todo o método de classificação das tabelas, a estrutura lógica de cada classe e assunto, detalhando os movimentos processuais e a outros temas, como a atuação do Comitê e grupo de Gestão Tabelas Processuais Unificadas. " Gostei muito da acessibilidade disponível na plataforma, a modalidade de ensino nos permite assistir às aulas quando nos for mais cômodo e com um melhor aproveitamento até, em relação ao curso, a didática da professora é um tanto elucidativa, mas particularmente não tinha muita intimidade com as referidas tabelas processuais devido ao fato de nunca ter acessado ao módulo, então foi praticamente tudo novo para mim. Mas consegui absorver melhor o que me foi familiar, as demais coisas teria que rever, bem como, praticar", afirmou Álvaro Leite, técnico judiciário do Cartório do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca de Porto Velho, sobre o curso autoinstrucional de Tabelas Processuais Unificadas.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_oficial, facebook.com/emeron.oficial e youtube.com/EscolaEmeron

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Av. Rogério Weber, 1872, Centro. CEP 76801-906
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440