Estão abertas, de hoje (4) até o próximo dia 21 de novembro, as inscrições para o I Encontro de Diretores de Escolas Judiciais da Amazônia, com o tema “Educação Judicial na Amazônia - Caminhos e Perspectivas”, realizado pela Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron). Além de diretoras e diretores das demais Escolas da Magistratura, o evento é destinado a representantes das escolas de governo ou unidades educacionais do Tribunal Regional do Trabalho da 14º Região (RO/AC), Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas e Defensoria Pública do Estado.

O Encontro será na sede da Emeron em Porto Velho (Av. Rogério Weber, 1872, Centro) e contará, entre conferencistas e painelistas, com nomes de destaque na educação judicial do país. As inscrições devem ser registradas no hotsite do evento, na página Inscrições.

Evento também é voltado a escolas de governo e unidades educacionais do judiciário de RO

Encontro

O I Encontro de Diretores de Escolas Judiciais da Amazônia tem o objetivo de promover o conhecimento e o debate sobre a formação de magistrados e magistradas com o olhar para as especificidades da Amazônia, analisando a importância de oferecer uma formação humanística, cultural e crítico-valorativa para atuar e atender as necessidades da região em sua expressiva diversidade, além de contribuir para a melhoria da qualidade de vida e do desenvolvimento humano com o uso racional dos recursos naturais sob a ótica da sustentabilidade da relação do homem com a natureza.

“É de suma importância que os juízes possuam formação técnico-jurídica e social, consciência política da sua função, ética humanística, além de serem dotados de conhecimentos culturais, sociológicos, filosóficos, econômicos, administrativos e, ainda, conhecer a realidade em que atuam, a fim de entendê-la e inserir-se no contexto de vida do jurisdicionado, e o Encontro proporcionará a reflexão sobre esses temas”, diz o diretor da Emeron, desembargador Raduan Miguel Filho.

Programação

O Encontro será constituído por apresentação de painéis, debates, relato de experiências exitosas e a elaboração da Carta de Porto Velho (Carta do Rio Madeira).

As atividades acontecerão no Auditório da Emeron, bem como no Pleno Histórico da sede da Escola. A conferência de abertura, com o tema “Educação Judicial na Amazônia: caminhos e perspectivas”, será proferida pelo Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell Marques, diretor-geral da Enfam. Na sequência, serão realizados o Painel 1, “Formação Inicial de Magistrados na Perspectiva Amazônica”, com o juiz do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) Jorsenildo Dourado do Nascimento, secretário-geral da Enfam; e o Painel 2, “Papel das Escolas Judiciais no Preparo dos Magistrados e Magistradas para Atuação Focada na Realidade das Comunidades Tradicionais”, com o desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) Caetano Levi Lopes, diretor-presidente da Escola Nacional da Magistratura.

No segundo dia, a programação traz o Painel 3, “O Papel das Escolas de Magistratura na Formação Ética dos Magistrados – Desafios para a construção de uma agenda”, com o desembargador presidente do TJRO Marcos Alaor Diniz Grangeia. Após o intervalo, será realizado o Painel 4, “Pontes Digitais: a Educação a Distância Conectando a Amazônia”, com o desembargador Alexandre Miguel, do Tribunal de Justiça de Rondônia. Na sequência, ocorrerá o Painel 5, “A Agenda 2030 e o Novo Perfil de Formação Judicial”, com o desembargador do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) Marco Villas Boas, presidente do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem).

À tarde, o evento seguirá com o Painel 6, “Um Olhar para as Especificidades da Educação Judicial na Amazônia”, com a desembargadora do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) Regina Célia Ferrari Longuini, diretora da Escola do Poder Judiciário do Acre. Logo após, haverá o Relato de Experiências com o tema “Redes de Cooperação: peculiaridades, obstáculos, superações e experiências exitosas”, com a exposição dos diretores das Escolas Amazônicas previamente credenciados pela organização, que contarão com o tempo de 10 minutos para suas apresentações.

Ao final, será apresentado o produto nomeado “A Carta de Porto Velho (Carta do Rio Madeira)”, que será redigida durante a realização do Encontro, consolidando as propostas aprovadas durante o evento. A carta será apresentada pelo relator, desembargador do TJAM João de Jesus Abdala Simões, aos demais participantes.

À noite, o Encontro será encerrado no Centro Cultural e de Documentação Histórica (CCDH) do Judiciário de Rondônia, com apresentações artísticas de servidor da unidade e da Banda Agravo de Instrumento, institucionalizada pela Emeron. Ao término do evento, os participantes serão certificados pela Escola em 12 horas-aula.

Mais informações podem ser obtidas pelo número (69) 3309-6473 (telefone/whatsapp).

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_oficial, facebook.com/emeron.oficial e youtube.com/EscolaEmeron

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Av. Rogério Weber, 1872, Centro. CEP 76801-906
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440