A Escola da Magistratura de Rondônia (Emeron) deu início nesta quarta-feira (16) ao V Congresso Estadual do Judiciário “O Adolescente e a Socioeducação”. O evento segue até a próxima sexta, 18 de novembro, no auditório do edifício-sede do Tribunal de Justiça do Estado (rua José Camacho, 585, Olaria), com palestras, mesas de debate e minicursos.

Evento organizado pela Emeron tem palestras, mesas de debate e minicursos na programação

A abertura do evento contou com a execução dos hinos nacional e de Rondônia pela banda da Polícia Militar. Em seguida, desembargadores e juízes(as) do TJRO formaram a mesa de honra para dar boas-vindas aos participantes.

O diretor da Emeron, desembargador Raduan Miguel Filho, manifestou a alegria pela concretização do evento executado pela Escola, com o objetivo de oferecer capacitação aos atores do sistema socioeducativo. “Esse é um dos principais eventos do Tribunal de Justiça neste ano, em razão da matéria que põe atenção à infância e à juventude, aos operadores(as) do Direito, técnicos(as), psicólogos(as) e assistentes sociais. O Congresso vai servir para a aplicação desses conhecimentos na atividade-fim, ou seja, para a melhoria da prestação jurisdicional”, declarou.

A palestra magna foi ministrada pelo procurador do Ministério Público do Estado do Paraná, Murillo José Digiácomo, que abordou os planos de atendimento socioeducativo. Na segunda parte da manhã, o procurador participou de uma mesa de debate com a juíza de Direito Juliana Paula Silva da Costa, da Vara Infracional e de Execução de Medidas Socioeducativas de Porto Velho, e com o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça, Marcelo Tramontini.

O desembargador Isaías Fonseca Moraes, coordenador da Coordenadoria da Infância e Juventude, apresentou os adolescentes que participam do projeto “Se a vida ensina, eu sou aprendiz”, do TJRO e Emeron, que promove uma primeira oportunidade de trabalho aos jovens que cumprem medidas socioeducativas. “Eventos como esse indicam que nós estamos preocupados com os adolescentes que estão inseridos nesse sistema socioeducativo e buscamos soluções para dar a eles um futuro melhor, com condições de reintegração à sociedade de forma plena”, pontuou o magistrado.

O evento foi assistido presencialmente por mais de 200 pessoas, entre magistrados(as) e servidores(as) do TJRO, membros do Ministério Público, trabalhadores(as) em educação, além de um grupo composto por adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa e seus responsáveis.

Entre eles estavam Ana Paula e o filho Vitor Manuel, de 17 anos. Ambos ouviram atentamente às discussões sobre melhorias na socioeducação. “O que foi falado eu gostei bastante, umas coisas bem verdadeiras, que não acontecem, mas deveriam acontecer. O procurador mostrou direitos que o adolescente tem e que até eu e meu filho não sabíamos”, contou.

Uma parte do público também assistiu ao evento pela transmissão simultânea realizada no auditório da Emeron. O V Congresso Estadual do Judiciário “O Adolescente e a Socioeducação” continua nesta quinta-feira, novamente ao vivo e de forma integral pelo canal de YouTube.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_oficial, facebook.com/emeron.oficial e youtube.com/EscolaEmeron

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Av. Rogério Weber, 1872, Centro. CEP 76801-906
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440