Os mais de 200 lugares do teatro Guaporé tomados por um público ávido por conhecimento e informação. A semana de aprendizado começou com a apresentação artística de Bototo, que inaugurou o palco na noite deste dia 16 e precedeu a fala das autoridades que compuseram a mesa de honra da cerimônia de abertura oficial do I Congresso Internacional de Direitos Humanos e Desenvolvimento da Justiça. Movimentos sociais representados e uma palestra encantadora e rica de significados, proferida pela Dra. Carla de Macedo Gomes, do Centro de Direitos Humanos da Universidade de Coimbra, em Portugal.

O anfitrião, vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, desembargador Isaías Fonseca Moraes, deu boas-vindas ao público e aos pesquisadores que participam do Congresso e lembrou das dificuldades da sociedade em efetivar direitos humanos em Rondônia. Para ele, a realização do evento demonstra a preocupação com o tema, que deve ser difundido em meio à comunidade.

O diretor da Emeron, desembargador Paulo Kiyochi Mori, afirmou que os Direitos Humanos precisam ser debatidos com qualidade e incorporados ao cotidiano da sociedade. Para o diretor é urgente de disseminar essa temática, pois é uma questão que afeta a todos. A parceria com a Universidade foi enaltecida pelo magistrado, opinião que foi corroborada pelo reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Ari Ott, que falou sobre a pujança da pesquisa e o engajamento de professores e acadêmicos, mesmo com a dificuldade de recursos. Também compuseram a mesa de honra a procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho em Rondônia, Camila Holanda Mendes Rocha, e o professor Rodolfo Jacarandá.

O congresso é uma atividade do Curso de Mestrado em Direitos Humanos e Desenvolvimento da Justiça (DHJUS) e pretende abordar, até o próximo dia 20, em dois locais, um conjunto de questões sobre a territorialidade, identidade, interculturalidade, pobreza, marginalização, gênero e Estado e Direitos dos Povos e grupos sociais. O objetivo é sensibilizar e educar, nos campos epistemológico e político, os sujeitos que estão desenvolvendo estudos nessa área, em especial os alunos do DHJUS.

Além dos servidores da Emeron e da Unir, 20 alunos voluntários dos cursos de Direito e de Filosofia também atuaram para a realização do evento, com apoio no credenciamento dos participantes na infraestrutura do congresso.

Veja a programação no site do evento.

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional - TJRO

Permitida a reprodução mediante citação da fonte 

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondoniafacebook.com/EmeronRO

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Av. Rogério Weber, 1872, Centro. CEP 76801-906
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440