O exemplo da superação pelo talento é a inspiração proposta pelo Tribunal de Justiça de Rondônia para as comemorações dos 28 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente em Porto Velho, de 6 a 10 de agosto, que contarão com apresentações dos grupos Orquestra de Rua, do Rio de Janeiro, e o Minhas Raízes, do Distrito de Nazaré, como proposta de reflexão sobre a importância da arte e da cultura no processo educativo e socioeducativo de crianças e adolescentes, sobretudo aos que se encontram em vulnerabilidade social.

Durante a semana das comemorações, ações conjuntas da Orquestra de Rua com o grupo Minhas Raízes, formado por jovens da região ribeirinha do baixo Madeira, estão programadas para cativar o público e movimentar a sociedade para a causa da Infância e Juventude.

A programação inclui apresentações no jardim do Juizado da Infância e da Juventude, auditório do TJRO e escolas públicas de Porto Velho. O projeto é uma realização do Poder Judiciário de Rondônia, por meio do Juizado da Infância e da Juventude da Comarca de Porto Velho e da Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron).

 

Orquestra de Rua

Movido pela necessidade, um grupo de jovens com idade entre 18 e 20 anos, que iniciou seus estudos na música por meio de projetos sociais, usou a criatividade para colocar cultura musical nas ruas. Eles tocam violino, violoncelo e viola. Um dia, após apresentação musical, estavam com fome e sem dinheiro para o lanche. Foi aí que, sem saber, criaram novas oportunidades para os seus destinos, ao pegar seus instrumentos, tocar na rua e arrecadar o suficiente para a pizza e se transformarem na Orquestra de Rua.

 

Minhas Raízes

O grupo Minhas Raízes nasceu com a proposta de inclusão social de crianças e adolescentes na comunidade de Nazaré, dando-lhes oportunidade à cultura e educação social por meio da música, afirmando assim sua identidade ribeirinha, além de elevar e instigar a sociedade em geral à consciência ambiental.

O grupo utiliza em seu show bioinstrumentos construídos pelos próprios integrantes, a partir da matéria prima que a natureza descarta. O grupo Minhas Raízes tornou Nazaré conhecida e reconhecida em todo o Brasil. O grupo já foi e continua sendo teses de TCC, mestrado e doutorado, inspira artistas e outros profissionais e instituições. Minhas Raízes é autêntico. Canta o que vive. Canta seus costumes, canta a Amazônia.

Já representou Rondônia por duas vezes na Conferência Nacional de Educação, em Brasília (2008-2010), e também esteve na Rio +20, em 2012.

 

Programação

06/08, às 9h - Jardim do Centro da Infância e Juventude (CEIA), Rua Rogério Weber, 2396

06/08, às 15h - Escola Estadual de Ensino Fundamental Jânio Quadros, Rua Rosalina Gomes, Bairro Mariana

06/08, às 19h - Auditório do Tribunal de Justiça de Rondônia

07/08, às 9h - Escola Estadual Major Guapindaia, Rua Padre Chiquinho, 2375, Bairro São João Bosco

07/08, às 15h - Escola Estadual Flora Calheiros, Rua Assis Chateaubriand, Bairro Escola de Polícia

07/08, às 19h30 - Auditório das Faculdades Integradas Aparício Carvalho (FIMCA), Rua das Araras, 241, Bairro Eldorado

08/08, às 9h - Escola Estadual João Bento da Costa, Rua das Camélias, 5301, Bairro Eldorado

09/08, às 9h - Unidade de Internação I (Espaço de Acolhimento aos Adolescentes), Avenida Rio de Janeiro, Bairro Lagoa (Ao lado do SESI)

10/08, às 9h - Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS/MSE), Rua Geraldo Ferreira, Bairro Agenor de Carvalho (5ª rua após a Rio Madeira)

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional

Permitida a reprodução mediante citação da fonte

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondonia e facebook.com/EmeronRO

Poder Judiciário de Rondônia
Escola da Magistratura
Rua Tabajara, 834. Bairro Olaria. CEP 76.801-316
emeron@tjro.jus.br
(69)3309-6440